Faça lá um Poema 2016/2017

poemaCom intenção de incentivar o gosto pela leitura e pela escrita de poesia e no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Poesia, o Plano Nacional de Leitura, PNL, e a Fundação Centro Cultural de Belém, CCB, convidam todas as escolas do país, públicas e privadas, a participar no Concurso FAÇA LÁ UM POEMA, FLP, que decorrerá entre Dezembro de 2016 e Março de 2017.

O concurso FLP é dirigido aos alunos dos níveis de Ensino Básico e Secundário de todas as escolas (agrupadas e não agrupadas), do continente e ilhas.

Se és aluno do Agrupamento de escolas Cândido Figueiredo, sabe aqui mais informações.

Vergílio Ferreira - Autor do Mês Fevereiro

escritor vergilio ferreira 000095Vergílio Ferreira, filho de António Augusto Ferreira e de Josefa Ferreira, nasceu no dia 28 de janeiro de 1916 em Melo, no concelho de Gouveia. Em 1927 os seus pais emigraram para o Canadá, ficando assim com os seus irmãos mais novos. Uma dolorosa separação que aparece descrita em “Nítido Nulo”. Aos 12 anos entrou no seminário do Fundão, onde permaneceu durante seis anos até 1936, momento em que acabou o Curso Liceal no Liceu da Guarda. Em 1935 entrou para a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra onde em 1940 concluíra o curso de filologia clássica, simultaneamente em 1939 publicou o seu primeiro romance “O Caminho Fica Longe”. Em 1942 acabou o estágio no Liceu D. João III. Em seguida começou a sua carreira como professor em Faro, carreira essa que o levou a lugares tão distantes como Lisboa, Bragança e Évora.

Entretanto publica o ensaio "Teria Camões lido Platão?" e, durante as férias, em Melo, escreveu "Onde Tudo Foi Morrendo", que publicou em 1944 quando começou a lecionar no Liceu de Bragança, onde escreve também "Vagão "J" tendo este sido publicado em 1946, ano em que se casou com Regina Kasprzykowsky, com quem ficara até à sua morte.

Lecionou também no Liceu de Gouveia, onde escreveu o romance “Manhã Submersa”. Fixa-se como docente no Liceu Camões onde lecionou até ao resto da sua vida.

Foi feito Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, em 3 de Setembro de 1979.

Em 1980, o seu romance “Manhã Submersa” foi adaptado para o cinema pelo realizador Lauro António onde Vergílio Ferreira interpretou o papel de Reitor do Seminário (um dos papeis principais), tendo contracenado assim com outros grandes nomes da cena portuguesa, tais como: Eunice Muñoz, Canto e Castro, Jacinto Ramos e Carlos Wallenstein.vergilio

Entre 1981 e 1994, publicou nove volumes de diário, ao qual pôs o título de Conta-Corrente. Terá sido eleito para a Academia das Ciências de Lisboa em 1992, ano em que recebeu também o "Prémio Camões", (o mais importante prémio literário dos países da língua portuguesa).

Vergílio Ferreira morreu aos 80 anos no dia 1 de março de 1996 em Alvalade, Lisboa. O seu funeral foi realizado no cemitério de Melo, sua terra-natal e, a seu pedido, o caixão fora enterrado virado para a Serra da Estrela.

Obra de Vergílio Ferreira

Ficção:

1938 - A curva de uma vida (póstumo 2010, do espólio)
1943 - O Caminho Fica Longe
1944 - Onde Tudo Foi Morrendo
1946 – Vagão "J"
1947 - Promessa (póstumo 2010, do espólio)
1949 - Mudança
1953 - A Face Sangrenta
1954 - Manhã Submersa
1959 - Aparição
1960 - Cântico Final
1962 - Estrela Polar
1963 - Apelo da Noite
1965 - Alegria Breve
1971 - Nítido Nulo
1972 - Apenas Homens
1974 - Rápida, a Sombra
1976 - Contos
1979 - Signo Sinal
1983 - Para Sempre
1986 - Uma Esplanada Sobre o Mar
1987 - Até ao Fim
1990 - Em Nome da Terra
1993 - Na Tua Face
1995 - Do Impossível Repouso
1996 - Cartas a Sandra

Ensaios:

1943 - Sobre o Humorismo de Eça de Queirós
1957 - Do Mundo Original
1958 - Carta ao Futuro
1963 - Da Fenomenologia a Sartre
1963 - Interrogação ao Destino, Malraux
1965 - Espaço do Invisível I
1969 - Invocação ao Meu Corpo
1976 - Espaço do Invisível II
1977 - Espaço do Invisível III
1981 - Um Escritor Apresenta-se
1987 - Espaço do Invisível IV
1988 - Arte Tempo
1998 - Espaço do Invisível V (póstumo)

Diários:

1980 - Conta-Corrente I
1981 - Conta-Corrente II
1983 - Conta-Corrente III
1986 - Conta-Corrente IV
1987 - Conta-Corrente V
1992 - Pensar
1993 - Conta-Corrente-nova série I
1993 - Conta-Corrente-nova série II
1994 - Conta-Corrente-nova série III
1994 - Conta-Corrente-nova série IV
2001 - Escrever (póstumo)
2010 - Diário Inédito (póstumo, do espólio 1944-1949)

Sites consultados

Vergílio Ferreira in https://pt.wikipedia.org/wiki/Verg%C3%ADlio_Ferreira Visto em 25-1-2017
Biografia in http://bmgouveiavf.blogspot.pt/2006/10/biografia.html visto em 28-1-2017

Baile de Máscaras

flyerNo dia 25 de fevereiro, pelas 15 horas vai realizar-se um Baile de Máscaras na Biblioteca Municipal Tomaz Ribeiro. A iniciativa pretende reavivar as tradições carnavalescas, incentivar a criatividade e proporcionar momento de convívio aos foliões de todas as idades.

A inscrição dos participantes é obrigatória. Será atribuído um prémio (cheque-prenda no valor de 25 €) ao melhor mascarado em cada escalão etário: criança (dos 3 aos 12) jovem (dos 13 aos 18) e adulto (+ de 18 anos). Na avaliação dos concorrentes, o júri levará em conta a imaginação, a criatividade, a originalidade, a alegria e a animação dos mesmos. Todos os participantes receberão um diploma de participação.

A inscrição deve ser realizada até ao dia 20 de fevereiro no site http://rbt.cm-tondela.pt/, através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou entregando a ficha de inscrição na Biblioteca Municipal Tomaz Ribeiro. A atividade está sujeita a limite máximo de 40 inscrições.

Seja criativo, invente um disfarce e passe uma tarde divertida na Biblioteca Municipal.

Exposição Vergílio Ferreira: os Caminhos da Escrita ou o Fascínio da Arte

cartaz 72dpiA partir de 7 de fevereiro de 2017, a Biblioteca Municipal Tomaz Ribeiro acolhe a Exposição "Vergílio Ferreira: os Caminhos da Escrita ou o Fascínio da Arte", concebida no âmbito do programa comemorativo do centenário do nascimento de Vergílio Ferreira (1916-2016).

Organizada pela Câmara de Gouveia, através da Biblioteca Municipal Vergílio Ferreira, em colaboração com a Biblioteca Nacional esta exposição inspira-se no tempo circular de alguns dos mais relevantes romances do autor que se pretende dar a conhecer aos visitantes.

A mostra está arquitetada em seis núcleos temáticos, com os seguintes títulos:

I) Escrever e Pensar: A Recriação do Mundo;
II) Conta-Corrente: Vida e Obra;
III) Arte Tempo: A Oficina da Escrita;
IV) Do Mundo Original: As Marginalia ou A Escrita em Diálogo;
V) Espaço do (In)visível: Os Lugares da Escrita (Melo e a Aldeia Eterna; Coimbra numa Balada; Fundão e Guarda, Disforia e Melancolia; Évora e a Aparição; O Livro de Fontanelas; Da Minha Língua Vê-se O Mar);
VI) A Recriação do Mundo: Pensar e Escrever.

A exposição ficará patente na Biblioteca Municipal Tomaz Ribeiro até ao dia 23 de fevereiro, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h00, ao sábado, das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às18h00.

"Tiago O colecionador-quase-nuvem" de Vanessa Mendes Martins e Marta Madureira

tiagoO conto “Tiago o colecionador quase nuvem” foi distinguido com o Prémio Branquinho da Fonseca Expresso/Gulbenkian 2015. A autora do livro é Vanessa Mendes Martins, estudante do 3.º Ciclo em Filosofia na Universidade da Beira Interior (UBI), que criou uma história para crianças, mas escrita para agradar a todas as idades. O conto é acompanhado pelas ilustrações de Marta Madureira.

Ao longo de quase meia centena de páginas conta-se o percurso de Tiago, uma criança à descoberta da magia das coleções. “Desde malmequeres que são aldeias minúsculas até velas ginastas, o Tiago saltita por entre as suas imaginações. Um dia, por entre amores e amuos, o tio mostra-lhe a importância das coleções. Começa assim a aventura de um cabeça no ar, quase nuvem, na descoberta da coleção perfeita”, refere a sinopse. A publicação inclui um pequeno caderno com o título "Recortes de uma coleção partilhada"

Pág. 9 de 94

Autor do Mês

Alice Vieira

ALICE VIEIRA

Alice Vieira (Alice de Jesus Vieira Vassalo Pereira da Fonseca) nasceu em Lisboa a 20 de março de 1943. Frequentou o Liceu D. Filipa de Lencastre. Licenciou-se em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Escritora e jornalista profissional desde 1969, colaborou desde os treze anos no jornal "Diário de Lisboa" (onde juntamente com o seu marido Mário Castrim dirigiu o suplemento "Juvenil" e "Catraio"), no "Diário Popular" e no "Diário de Notícias". Colaborou em várias revistas e programas de televisão para crianças.

É considerada uma das mais importantes escritoras portuguesas de literatura infanto-juvenil,   tendo publicado cerca de  quatro dezenas de livros infantis e vendido perto de um milhão de exemplares.  As suas obras estão traduzidas em várias línguas, como o alemão, o búlgaro, o espanhol, o galego, o catalão, o francês, o húngaro, o holandês, o russo, o italiano, o chinês, o servo-croata e o coreano. É também autora de contos, romances, crónicas e poesia para adultos.

Consulte mais informação AQUI.